O melhor Módulo II de se jogar

Não se tem notícia de uma disputa de Campeonato Mineiro do Módulo II com tantas boas praças de esportes. Serão 75% de bons estádios. Seja pelos gramados, conforto ou segurança de torcedores e jogadores. Não perderá em nada para o Módulo I, apesar de não contar com o Mineirão. Talvez até tenha maior número de boas sedes e se considerarmos que as torcidas são menores, os visitantes terão menos pressão que na divisão principal, o que é incomum.

A maior novidade deve ser a”troca de casa” do Tricordiano, que deixa o estádio Elias Arbex, reprovado nos laudos de segurança. O time mantém nome, escudo, uniforme e segue representando Três Corações. Será mandante no estádio Municipal de São Gonçalo do Rio Abaixo. A hospedagem e a alimentação há quase cinco horas de casa estariam sendo viabilizadas por patrocinadores.

A forma da competição será semelhante à da divisão principal, porém não tem um confronto eliminatório (oitavas) anteriormente às semifinais. Após o turno em 11 rodadas, aconteceram as partidas em “ida e volta” para serem definidos os finalistas, também em dois jogos. Nas duas últimas fases, quem tiver melhor campanha poderá optar se recebe ou visita primeiro.  A rodada inicial será no próximo fim de semana e o campeão será conhecido em Maio. Às exceções de Ipatinga (18h00) e Muriaé (20h15), os encontros inaugurais estão marcados para as 16h00 de sábado.

 

Betinense (Arena do Calçado/ Nova Serrana) X Uberaba; Social X Tupinambás;

Mamoré X C. A. P./ Uberlândia; América/ T. O. X Tricordiano;

Ipatinga X Guarani; Nacional/ Muriaé X Democrata/ S. L..

COMPARTILHAR
Paulo César Borges
Paulo Cesar Borges é jornalista graduado em Uberlândia, tendo atuado por 24 anos em emissoras de rádio, tv e em um jornal da região. Realizou coberturas jornalísticas em três países. Sua atuação anterior foi o retorno à rádio Educadora, por onde atuou nos anos 1990. Foi exatamente em 1990 que iniciou em 04 de janeiro sua trajetória na imprensa através do rádio. Passou várias vezes pelo prefixo 580 Khz (hoje Rádio América) e por nove anos defendeu as cores da Rádio Cultura AM.

DEIXE SEU COMENTÁRIO