Mercado movimenta o futebol goiano

Se depender dos esforços dos “cartolas”, o Campeonato Goiano vai ser bastante atrativo. Se nem tanto, por “medalhões”, por novidades. O “mexe- mexe” principalmente entre os clubes da capital deve deixar os times com “cara nova”. Com passagens por Palmeiras e Sport, o volante Rodrigo, revelação do Goiás atuará pelo Atlético. Trata- se do 15º. reforço do Dragão. Também para a meia, o rubro- negro tem “os Diegos” Silva e Valderrama, Denílson e Irlan. Os demais contratados foram os zagueiros Hugo Gomes e Lucas Rocha, Entre os volantes, apenas Denílson já era atleticano. Roger e Tomas Bastos também estarão entre os armadores. Além do lateral esquerdo Bruno Santos, o ataque foi bem reforçado com Wésley Natan, Élder Santana, Tito e Chiquinho. Logicamente, as grandes atrações são o meia Fernandes e o atacante Vinícius, vindos do Rio de Janeiro. Se fosse estrear hoje, a agremiação mandaria provavelmente a campo: Kléver, Jonathan, Wíllian Alves, Gilvan e Bruno Santos; Diego Silva, Rodrigo, Jorginho e Fernandes; Vinícius Tanque e Tito. Um grupo com certa experiência e técnica. Muito forte e com bom número de atletas de Série “A” à disposição do técnico João Paulo Sanches. Ele perde o meio- campo Luís Fernando para o Botafogo, devido à chegada dos dois ex- botafoguenses. A negociação envolve porcentagens de direitos federativos. Gustavo do Trindade na Copa São Paulo de Futebol Júnior está com “um pé” na equipe goianiense.

O Vila Nova entra em 2018 com a primeira baixa: o lateral Gastón Filgueira sofreu acidente de automóvel em Montevidéu e por estar em repouso devido à fratura em uma costela permanecerá no Uruguai. De contrato renovado, ele só deverá atuar na metade do estadual. Se não vier ninguém para a posição, Rodrigo, garoto da base deverá assumir a responsabilidade ou o técnico Hemerson Maria terá que improvisar. O ídolo Moisés, que fez sucesso ao lado de Frontini no ataque do acesso à Série “B”, se transferiu para o Paysandu, após pendências financeiras. Com as perdas de Luís Carlos e Wendel, o ainda jovem Matheus Kayser sai do Grêmio Anápolis para ser o goleiro titular. Gabriel, ainda jovem será sua “sombra”, no Tigre.

O Goiás se remeterá aos tempos da concentração para a temporada. Serão duas semanas de confinamento. Apesar de a medida ser polêmica, é bom lembrar que o técnico é um dos melhores do Brasil e “respira” Goiás. Trata- se de Hélio dos Anjos, com várias passagens pelo Esmeraldino. Assim, provavelmente, o tempo será otimizado para o confronto com o Aparecidense, que está pronto. O Verdão se frustrou em relação ao meia Tomás, que se destacou no Sport e preferiu se manter na Serie “A”, com a camisa do Ceará. Desembarcaram no alvi- verde: os zagueiros Eduardo Brock, ex- Paraná e Raphael, ex- Criciúma; os meias Rafinha (ex- Brasil) e Giovanni (ex-Náutico); os atacantes Lucão (ex-Criciúma) e Ricardo Verza (ex-U./ Rondonópolis); o goleiro Marcos (ex- Atlético); o lateral esquerdo Breno e o volante João Afonso (também ex- Brasil/ Pelotas).

COMPARTILHAR
Paulo César Borges
Paulo Cesar Borges é jornalista graduado em Uberlândia, tendo atuado por 24 anos em emissoras de rádio, tv e em um jornal da região. Realizou coberturas jornalísticas em três países. Sua atuação anterior foi o retorno à rádio Educadora, por onde atuou nos anos 1990. Foi exatamente em 1990 que iniciou em 04 de janeiro sua trajetória na imprensa através do rádio. Passou várias vezes pelo prefixo 580 Khz (hoje Rádio América) e por nove anos defendeu as cores da Rádio Cultura AM.

DEIXE SEU COMENTÁRIO