Copa do Brasil: “Viva a Democracia”!

Alguns buscando autoafirmação; outros buscam o título e a vaga na Copa Libertadores da América; uns, o dinheiro da tevê; também há quem queira descobrir talentos, entre os adversários que possam vir a serem mais baratos. Tem quem busque dar ritmo de jogo ao time “B”. Tudo pronto para o início da mais simpática e democrática competição brasileira: a Copa do Brasil.

É inegável, o favoritismo das equipes que estarão na maior competição promovida pela confederação sul-americana. O Cruzeiro traz favoritismo extra. É o atual campeão. Atlético e Botafogo vão tentar “dar satisfação” a seus torcedores, já que perderam a vaga na “Libertadores”, na última rodada do Campeonato Brasileiro. A conquista significaria inclusive, a volta ao grande torneio com um ano de atraso. O Internacional está também atrasado. Perdeu um ano, na “Série B” nacional. O São Paulo, como prevíamos, poderia lutar pelo campeonato que dá ao campeão, direito ao intercontinental, mas perdeu muito tempo, lutando contra o rebaixamento. Vai buscar o título da copa democrática. O Fluminense precisa do título, para ter uma “cortina de fumaça” em seus problemas financeiros.

Se você não está otimista com seu time, lembre-se que na competição, apareceram muito mais surpresas que no Brasileirão. Leia-se: Criciúma (campeão invicto), Paulista, Santo André, Juventude e Sport (entre estes, o único a ganhar também a Série “A”). Eis alguns dos confrontos: Madureira X São Paulo, Caldense X Fluminense, Boavista X Internacional, Caxias X Atlético/ PR., Aparecidense X Botafogo, Nacional/ AM. X Ponte Preta, Atléticos (AC. X M. G.), Parnahyba X Coritiba, Ituano X Uberlândia, U. R. T. X Paraná, Vitória da Conquista X Boa, Sinop X Goiás, São Raimundo/ RR. X Vila Nova/ GO., Altos/ PI. X Atlético/ GO..

COMPARTILHAR
Paulo César Borges
Paulo Cesar Borges é jornalista graduado em Uberlândia, tendo atuado por 24 anos em emissoras de rádio, tv e em um jornal da região. Realizou coberturas jornalísticas em três países. Sua atuação anterior foi o retorno à rádio Educadora, por onde atuou nos anos 1990. Foi exatamente em 1990 que iniciou em 04 de janeiro sua trajetória na imprensa através do rádio. Passou várias vezes pelo prefixo 580 Khz (hoje Rádio América) e por nove anos defendeu as cores da Rádio Cultura AM.

DEIXE SEU COMENTÁRIO