Verdão mais forte de um jeito ou de outro

Pelo andar da carruagem, vamos mesmo ter “apenas” duas chapas competindo nessas eleições do Furacão da Mogiana pois não parece existir clima na chapa da situação.

Não justifica à atitude do presidente Guto Braga, se não por interesses políticos. Estou falando da “manobra” quanto aos votantes ligados à Vila Olímpica.

Ouvi atentamente o programa de segunda-feira e digo que, se for pra tentar ganhar no grito, ainda mais nos dias de hoje, onde redes sociais dão voz ao povo, é melhor jogar logo a toalha.

Semana passada o vice- presidente Flávio Gomide veio com a “faca nos dentes” e deu uma voadora com os dois pés em seu presidente. A galera que já não apoiava a chapa do Alessandro vibrou como se fosse um gol do Verdão. Mas e os indecisos?   Acho que a chapa do Guto perdeu forças, perdeu credibilidade.

E o tal “nome mais forte” que saiu desse grupo?  Já ouvi falar Pedro Naves, o que eu não acredito que seja tão forte assim. Já ouvi falar em Luiz Martins, que tem a fama de ser uma pessoa muito íntegra e  SIM é um nome forte, então é muito justificável a saída dele depois do “papelão” que aconteceu duas semanas atrás. Ouvi até mesmo que o Alessandro era o nome forte que sairia.   Estamos aguardando as cenas do próximo capítulo para saber quem é este que se afastou do grupo e, principalmente, se essa chama vai mesmo recuar nessas eleições.

Dr. Abelardo falou muito bem aos microfones da Rede Vitoriosa de Rádio, mostrou uma visão bastante diferenciada dessa atual gestão, propôs a  profissionalização dos principais departamentos do clube, e do fortalecimento da base. Bom, isso é tudo que a galera vem pedindo a anos.

Se a briga ficar entre Dr. Aberlardo com a visão mais profissional, e Flávio com o discurso de uma chapa 100% honesta, de um jeito ou de outro o verdão sairá ganhando, desde que se cumpram o prometido.

COMPARTILHAR
Dalena Júnior
Dalena Júnior é natural de Ituiutaba, formado em fisioterapia na cidade de Santos (SP) e uberlandense de coração. Assíduo em estádios de futebol, foi comentarista de programas esportivos locais no interior paulista nos anos 90.

DEIXE SEU COMENTÁRIO