Esperar o que de um clube sem base?

Não sou a pessoa correta a analisar a base do UEC, se é que um dia teve base em nosso clube. Sou torcedor que acompanha o profissional e, realmente, procuro não me interessar muitos pelas categorias inferiores, mas não sou desprovido de inteligência e sei de sua importância.

Quando foi anunciada a participação do Verdinho na Taça BH 2017, muitos de nós torcedores “batemos o pé” ao prever que seríamos “saco de pancadas” devido ao trabalho que todos sabem ser mediano. Pensando bem, até que apanhamos pouco já que os garotos, a meu ver, se superaram.

Jogamos contra o Nacional de Muriaé, Corinthians e Vasco, sendo que todos sabem o quanto as bases de Vasco e, principalmente, Corinthians são fortes. A base do Nacional de Muriaé confesso que não conheço, mas não pode ser pior que a nossa.

As perguntas que ficam são:

Porque nossa base nunca funciona?

Porque o trabalho não é feito a longo prazo?

Porque conseguimos liberação de milhões e não conseguimos captar nem 1/3 perante as empresas?

Porque temos um CT que, para alguns, é top (não acho que seja) e ainda assim não usamos em nosso beneficio?

E olha que estas perguntas são apenas em relação a nossa base, já que colocar a gestão, pra não dizer mentalidade, do profissional em pauta vai sair fumaça em quantidade de um livro, e não temos esse tempo e espaço virtual, deixamos para outra hora.

Voltando a falar do Verdinho, se é para passar vergonha, vamos ficar jogando o regional que, pelo menos, seremos chacota apenas por aqui.

 

bannerdentropost
COMPARTILHAR
Welison Silva
Welison Silva é empresário de profissão e jornalista amador por paixão, foi blogueiro no Globo Esporte e criador do programa resenha do site Canal UEC e logo após Futebol Uberlândia. Apaixonado por futebol e principalmente pelo Uberlândia Esporte Clube, vive dando seus pitacos em relação ao esporte bretão.

DEIXE SEU COMENTÁRIO