Norma Vaz, uma superatleta

Na foto acima, a primeira à esquerda é Norma Vaz, uma superatleta que nasceu em Uberlândia e foi brilhar intensamente no cenário esportivo nacional e até internacional, em meados do século passado. A seu lado, aparecem as também uberlandenses e integrantes da seleção mineira de vôlei, no ano de 1948, Dalva Santos e Dorli Raniero.

Nesse tempo, Norma tinha apenas 14 anos de idade. As três já vinham de um grande feito, ao conquistar o título de tricampeãs nos Jogos Abertos do Interior do Brasil, naquele ano disputados em Ribeirão Preto ― de forma invicta e sem perder um único Set. Logo em seguida, foram convocadas para defender a seleção mineira em outra competição nacional. Não demorou e Norma passou a ser presença certa também na seleção brasileira, como quando a integrou nos Jogos Sul-Americano de 1952.

Sem deixar de aplaudir também Hercília Santos, Lúcia Junqueira, Maria de Lourdes Santos, Elaine Siqueira, Vilma Carrara, Nanci Raniero, Lígia Dedê, Ditinha Álvares e Dirce Silva, as outras integrantes da extraordinária equipe uberlandense naquela edição dos jogos abertos, vou me concentrar no que fez de Norma Vaz a superatleta a que aqui me refiro. Para tanto vou me valer também de parte do magnífico trabalho do escritor e historiador, o amigo Antônio Pereira da Silva, que resultou no livro UBERLÂNDIA NA LINHA DO TEMPO, que inclui os grandes feitos desse fenômeno nascido em solo uberlandense e que se revelou uma “fera” em quase todas as modalidades que àquele tempo eram praticadas no país.

Ao que foi chamada para a seleção brasileira, Norma se fixou no Rio de Janeiro, onde em 1953, atuando pelo Clube de Regatas Icaraí, foi considerada a mais eficiente atleta dos Jogos da Primavera. Disputou onze modalidades e sagrou-se campeã em todas elas.

Em 1954, ganhou uma série de provas de remo e foi chamada pela imprensa carioca de O Transatlântico de Luxo. Em 1955, também como atleta polivalente, transferiu-se para o Vasco da Gama, mantendo ali a mesma eficiência. Já no Flamengo e jogando basquete, conquistou o título de bicampeã carioca, nos anos de 1965 e 1966.

Norma Vaz, que nasceu em Uberlândia, em 25 de abril de 1934, faleceu no Rio de Janeiro, em 30 de agosto de 2014.

COMPARTILHAR
Odival Ferreira
ODIVAL FERREIRA é jornalista, locutor esportivo e autor de quatro livros, entre os quais UBERLÂNDIA ESPORTE CLUBE, A História e Seus Personagens.

DEIXE SEU COMENTÁRIO