Grande transformação no futebol mineiro? Para!

Tudo nessa vida tem que ter um motivo, gratuitamente quase nada deve acontecer. Esse “motivo” tem um nome em todos os casos:  Interesse, seja lá qual for.

Me deparei com alguns comentários em redes sociais onde falam que os jogadores do Uberlândia Esporte Clube estão sem receber seus salários. Será possível?

O atual presidente do clube chegou ao cargo máximo da entidade com uma fama de ser o principal responsável pelo sucesso financeiro do clube, vindo da época em que o Everton Magalhães estava presidente.   Então, como isso pode acontecer nesse momento em que o Uberlândia deve iniciar os contatos com esses jogadores afim de manter a base para o próximo ano, este que promete ser o “restart” do Furacão da Mogiana?

Muitos devem pensar  o por que desse texto no  início de coluna, não é mesmo?  Mas isso também tem “motivo”.

Passeando pelo facebook do presidente Guto Braga eu vejo uma declaração aberta de agradecimento à FMF pela “grande transformação no futebol mineiro” nos últimos 3 anos.

O presidente pode torcer para qual time quiser, mesmo sendo o Cruzeiro, o que não é segredo para ninguém, como pode elogiar quem bem entender, claro!  O que eu não vejo é a tal transformação, ou seja, esse não deve ser o “motivo”.   A FMF fechou o ano igual ao time do coração do presidente do Uberlândia, ou seja, no azul, ao contrário de quase 100% dos times do interior, aqueles que não tem valor aos olhos da FMF. E o que me parece é que aqui, no Ninho do Periquito, as coisas não estão diferentes  dos demais clubes que representam a periferia do estado, já que os salários estão atrasados.

Estamos em ano de eleição, então vamos ver as cenas dos próximos capítulos.

COMPARTILHAR
Dalena Júnior
Dalena Júnior é natural de Ituiutaba, formado em fisioterapia na cidade de Santos (SP) e uberlandense de coração. Assíduo em estádios de futebol, foi comentarista de programas esportivos locais no interior paulista nos anos 90.

DEIXE SEU COMENTÁRIO