Praia joga mal, sofre, mas vence São Caetano no tie-break pela Superliga

Em duelo muito disputado pela 14ª rodada da Superliga Feminina, o Dentil/Praia Clube derrotou por 3 sets a 2 o São Cristóvão Saúde/São Caetano na noite desta sexta (20) na Arena Praia. Com a vitória em pouco mais de 2h32, a equipe uberlandense permaneceu na terceira posição da competição, ficando atrás apenas de Rio de Janeiro e Osasco. A ponteira Michelle Pavão fez boa partida e levou o Troféu Viva Vôlei da comissão técnica do Praia.

O JOGO

Fotos: Pácis Júnior

Este slideshow necessita de JavaScript.

Buscando repetir o jogo do turno, quando fez grande atuação em Manaus e bateu o time de Hairton Cabral por 3 a 0, o técnico Ricardo Picinin surpreendeu ao deixar Daymi Ramirez entre as reservas. Para seu lugar no time titular, apostou na jovem Malu para começar a partida, que atuou até a metade do segundo set, quando deu lugar à cubana. Entretanto, nem de longe lembrou a partida do primeiro turno.

O primeiro set começou equilibrado e deu a tônica do que seria a partida. O São Caetano abriu o placar com Angélica, mas o Praia passou a comandar as ações com os bons ataques de Alix e Ellen, que sacava com grande potência. As mineiras e paulistas trocavam pontos e quando passavam à frente pouco conseguiam abrir. O Praia esteve próximo de fechar a etapa, chegando a colocar 24 a 22 no placar; entretanto, as paulistas não desistiram. Usando e abusando dos erros mineiros, Fernanda Tomé e Angélica levaram o time à uma incrível virada, fechando o set por 30 a 28 em 34 minutos, em um dos setes mais longos da competição.

A segunda etapa começou novamente com muitos erros de ambos os times. O São Caetano forçava o saque em cima principalmente de Tássia e Michelle, e por muitas vezes desconstruía o contra-ataque mineiro. O time paulista chegou a abrir quatro pontos no placar, enquanto a torcida que encheu a Arena Praia pedia insistentemente a entrada de Ramirez e Claudinha – que havia ficado no banco para Jú Carrijo no segundo set. Não deu outra: com ambas em quadra, o Praia criou mais constância nos ataques, com Fabiana e Alix retomando a frente para o time de Ricardo Picinin. Ao final de 26 minutos, o esquadrão aurinegro não deu chances e venceu com relativa tranquilidade por 25 a 18 em bola de experiência da norte-americana.

O terceiro set começou avassalador para Ricardo Picinin e suas comandadas. O time abriu, de uma vez, 7 a 1 no placar, e não esboçava dar brechas ao time de Hairton Cabral; entretanto, o time errou muito e levou o empate, ficando o placar em 8 a 8. Mas os bloqueios de Fabiana e os ataques de Walewska e Alix, além dos aces de Michelle, deram a tônica da segunda metade da etapa; em grande atuação coletiva, o time venceu por 25 a 17 em outros 26 minutos.

O quarto set começou, assim como os dois primeiros, com o placar equiparado. O São Caetano explorava o bloqueio praiano, enquanto as mineiras contavam com a força do ataque de Walewska e Ramirez. O Praia chegou a abrir três pontos quando o marcador apontava 11 a 8, mas aceitou a virada. Mesmo demonstrando que poderia reagir, o time cometeu erros primários e mesmo buscando o empate por duas vezes, sofreu nas mãos de Angélica e Marjorie. No fim das contas, 25 a 23 para as paulistas em 29 minutos.

O tie-break não foi diferente, e se mostrou novamente com as forças equilibradas entre paulistas e mineiras. O Praia chegou a bobear e deixou o São Caetano encostar no placar, mas com a entrada de Ramirez a equipe cresceu nos momentos finais e não deu chances às paulistanas, fechando em apertados 15 a 12 em grande bloqueio de Walewska em pouco mais de 19 minutos.

Mesmo com a vitória, a equipe praiana não assume a segunda colocação da Superliga. Mesmo empatando em 31 pontos com o Osasco, o time perde no average total e permanece na terceira posição. O São Caetano, por sua vez, ganhou um ponto pelos dois sets feitos e permanece na 10ª posição, com dez pontos.

Michelle fez 22 pontos e levou o Viva Vôlei para casa (Foto: Pácis Júnior)

MARATONA LONGE DE MINAS

Agora a equipe Praiana irá encarar uma maratona de quatro jogos fora de casa, sendo que este número pode chegar a cinco caso a equipe chegue à final da Copa Brasil. Na próxima terça (24), a equipe irá a Brasília encarar as donas da casa em partida adiantada da sétima rodada do returno, às 20h. Depois, encara pela Copa Brasil o Rio de Janeiro na sexta (27) em Campinas, e caso passe à final, jogará no sábado contra o vencedor de Osasco x Minas, também em terras campineiras.

E ainda não acabou: na outra terça, dia 31, o Praia adianta mais uma rodada indo a Lajes, Santa Catarina, para encarar o Rio do Sul em jogo da sexta rodada do returno. Depois, o time segue fora de Uberlândia para encarar o Pinheiros em São Paulo, no dia 03, já contando pela quarta rodada do returno.

COMPARTILHAR
Victor Albergaria
VICTOR ALBERGARIA tem 22 anos e é jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia. Trabalhou por quatro anos em diversas rádios no dial e online da cidade, dentre elas a Universitária FM e a Cultura AM. É produtor de vídeos, narrador e repórter esportivo, além de ter sido colunista do site UBER Notícias em 2016.

DEIXE SEU COMENTÁRIO