Melhor não dar nota 10 para o Verdão

Eu acompanhei a cobertura de uma rádio goiana, muito ruim por sinal, do jogo entre Goiás e Uberlândia Esporte, e fiquei muito entusiasmado com o que falava o locutor e seus comentaristas.

Se tratando de um adversário de outro estado, é normal que a cobertura fique bastante tendenciosa para o lado deles, donos da casa, com isso, a análise é feita também com o coração.

Dentro dessa realidade, os jornalistas goianos foram claros, por diversas vezes, em dizer que o Uberlândia Esporte tinha melhor toque de bola, entrosamento, e merecimento de uma possível vitória na partida.

Se estamos falando de um time que foi montado agora, e o adversário está na série B do brasileiro, o meu entusiasmo não é gratuito, como seria  dentro da simples “realidade de torcedor” às vésperas do início do campeonato.

Como temos calos suficientes, gerado por todos esses anos passados, e o coração em dia, já que nosso time sempre o coloca em xeque, não seria uma sensação vaga após um ano catastrófico.  Até agora parece tudo dentro dos conformes.

Mas, como numa prova de matemática, onde o professor evita dar a nota máxima para o aluno continuar a se esforçar mais e mais, eu vou pontuar um setor que ainda tenho medo:  Será que o Tiago Braga vai “segurar a barra” em jogos contra times maiores, como os da capital mineira, e outros possíveis jogos importantes em que o Uberlândia Esporte virá a ter?  Gols bobos complicam todo o campeonato.

Sei que ninguém me perguntou, mas deixo aqui minha nota 9 para todo  Uberlândia Esporte até o momento.

COMPARTILHAR
Dalena Júnior
Dalena Júnior é natural de Ituiutaba, formado em fisioterapia na cidade de Santos (SP) e uberlandense de coração. Assíduo em estádios de futebol, foi comentarista de programas esportivos locais no interior paulista nos anos 90.

DEIXE SEU COMENTÁRIO