Luz Amarela acesa no Verdão

Feliz ano novo em setembro? Sim, é que 2017 já começou pelos lados do Ninho do Periquito. Pelo menos é o que se espera. O planejamento da temporada leia-se, Campeonato Mineiro do próximo ano, tem inicio com o trabalho de base da garotada do Uberlândia Esporte Clube, em especial, na disputa do Regional sub-20, organizado pela Liga Uberlandense de Futebol, e que teve como iniciativa e idealizador o próprio UEC.

Com a participação de equipes de Araguari, Araxá, Patos de Minas e claro, de Uberlândia, a ideia é observar a garotada da região e a partir dai, “garimpar” valores a serem trabalhados dentro do Ninho do Periquito.verdinho-coluna

O trabalho está apenas no começo, mas já chama a atenção em forma de alerta, que, não podemos deixar que a esperança verde para o próximo ano sejam baseadas nestes jovens atletas que debutam dentro dos gramados. Há na equipe garotos que têm potencial a ser aproveitado, mas há a necessidade de se observar os valores que despontam em outras equipes, além da chegada de jogadores com experiência e principalmente em condições de disputarem um Campeonato Mineiro decentemente. Que honrem a camisa do Verde e que mostrem dentro de campo vontade e disposição de vencer. Neste sentido, a escolha de Paulo César Catanoce como comandante já parece ser uma decisão acertada. Catanoce, inclusive, promete acompanhar os jogos observando de perto o rendimento da molecada.

O torcedor Verde é carente por uma equipe que faça jus ao tamanho da marca UEC. Que tenha representação esportiva, assim como a cidade tem economicamente. A pressão encima da diretoria do Verde, principalmente nas pessoas do Fabricio Tavares, diretor de futebol, e Ângelo Márcio, supervisor de futebol, é proporcional a responsabilidade que ambos tem nas costas de montarem uma equipe competitiva dentro de campo. E aqui faço um pedido especial: o trabalho deve se estender também ao “extracampo” e aos bastidores da Federação Mineira. Futebol não é somente dentro das quatro linhas, como muitos podem pensar. É preciso ter articulação, presença e principalmente, bom relacionamento fora de campo.

Catanoce, na ocasião de sua chegada a Vila Olímpica, disse: “Uberlândia caiu na realidade de que tem que trabalhar com as suas próprias pernas. Vamos trabalhar de uma maneira coerente, fazendo reuniões, procurando opiniões a respeito de planejamento, contratações, tudo relacionado ao futebol. Trabalhando desse jeito, vamos errar menos, até com base em outros times e no próprio Uberlândia em anos anteriores…” e é com este pensamento que acredito, a diretoria também deve estar, em sintonia com a comissão técnica, errando menos e buscando soluções, sejam com a molecada, sejam com jogadores experientes e tarimbados ao Sucesso. Chega destas velhas figuras que vem passar “férias remuneradas” disfarçados de jogadores do Verde mais querido do interior de Minas. Força Verdão… Grande Abraço e que Deus nos abençoe! Somos Todos Menos Alguns….

Siga @LeoEnderson no Twitter e também no Instagram.

leoenderson@mancheteesportiva.com.br

COMPARTILHAR
Leo Enderson
Leo Enderson tem 39 anos e é formado em Administração e Logística pela Universidade Anhanguera. Foi repórter e apresentador da Rádio América e Globo Cultura de Uberlândia. Amante de cervejas artesanais, rock'n'roll e futebol. Aprendiz de chef de cozinha e árbitro de futebol, formado pela LUF/FMF. E-mail: leoenderson@mancheteesportiva.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO