Imprevisibilidade da Bola

“Abrem-se as cortinas e começa o espetáculo”… Com esta frase, Fiori Giglioti iniciava sua narração. Era a introdução daquilo que se esperava na época, e associar futebol a espetáculo, continua vivo até hoje, graças à imprevisibilidade que o Futebol apresenta a cada partida. É a graça do jogo. A disputa pelo espaço, pelo gol e pela vitória é o que gera a adrenalina dentro e fora de campo. É o que move os torcedores pelos quatro cantos da Terra.

Entender o que move determinado indivíduo a escolher seu time é um mistério com muitas variáveis. Há aqueles que foram influenciados pela família, influenciados pela boa fase de um time. Há aqueles que foram influenciados até pelo uniforme “bonitinho” de determinada equipe. Vai entender… Melhor não mexer muito com estas opções, mas ainda assim, se você quiser, existe algumas dicas que são muito úteis para que se possa escolher seu time de coração e evitar passar vergonha pelo resto da vida, evitando constrangimentos e sofrimentos. E aqui cabe um aviso: Qualquer semelhança com o seu time, NÃO é mera coincidência…

Nunca escolha por um time que você precise explicar de onde ele é pra dizer quem ele é! A identidade do seu time é proporcional ao seu tamanho. Diga a alguém, por exemplo, que torce pelo River. Imediatamente, o time que vem a cabeça é o River Plate da Argentina, quando na verdade você está tentando dizer que torce pelo River do Piauí. Olha o conflito e o sofrimento que gera apenas ao explicar que time você torce. Outra dica para antes de escolher seu time, é se certificar de que essa equipe não andou “passeando” por séries inferiores, e invariavelmente, isto tem ocorrido até com certa frequência.  É “batom na cueca” amigo. Por mais que você tente, você não vai conseguir explicar isso a ninguém.

Claro que tudo isso é uma brincadeira, e por isso peço aos amigos que já fizeram suas opções e concidentemente se enquadram nos itens acima, que não entendam isso como uma provocação. Não é… Isto é futebol… É rivalidade sadia… É a imprevisibilidade que move clubes, torcidas e jogadores. Cada um torce pelo seu clube por que viu nele algo que mexe com seu coração.

Apesar de números, estatísticas, estudos táticos, treinos exaustivos, profissionalização e investimento, o Futebol não é uma ciência exata. A paixão pelo futebol nunca será explicada nem direcionada. É tudo muito imprevisível dentro de campo. Tudo pode acontecer. O craque pode errar o pênalti, o goleiro pode estar inspirado e fechar o gol ou num lance isolado falhar e comprometer tudo de positivo que fez. O cronista pode tentar brincar, mas também ser vítima da brincadeira. A linha entre o céu e o inferno no futebol é muito tênue. São muitas as variáveis de erros e acertos dentro de campo. Os erros fazem parte da natureza humana e no futebol eles são muito mais propensos a acontecer, fazendo que a imprevisibilidade seja a única matemática previsível no futebol. E esta, caros amigos, é a maior graça do Futebol. Grande Abraço e que Deus nos abençoe! Somos Todos Menos Alguns….

Siga @LeoEnderson no Twitter e também no Instagram.

leoenderson@mancheteesportiva.com.br

COMPARTILHAR
Leo Enderson
Leo Enderson tem 39 anos e é formado em Administração e Logística pela Universidade Anhanguera. Foi repórter e apresentador da Rádio América e Globo Cultura de Uberlândia. Amante de cervejas artesanais, rock'n'roll e futebol. Aprendiz de chef de cozinha e árbitro de futebol, formado pela LUF/FMF. E-mail: leoenderson@mancheteesportiva.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO