Garrafa vazia pra vender!!!

garrafa vaziaA expressão “quem tem mais garrafas vazias pra vender” é utilizada quando se aproxima o momento de decisão ou desfecho de uma situação ou momento. É a ocasião em que os competidores apresentam seus trunfos, seus melhores lances; mostram a que vieram, e se poderá saber “quem é quem”; Aquele que preponderará e terá êxito ao final. É a ocasião de pôr as cartas na mesa e mostrar quem realmente ‘tem garrafa vazia pra vender’, tem cacife, apresenta a melhor resultado e levará a melhor numa disputa, numa competição, seja ela Profissional ou Amadora.

Lance jogoE por falar em Amador, no nosso futebol de estimação, começa a se desenhar os favoritos para seguir e ir: Seguir para à próxima fase, e ir para a divisão de acesso. Chegamos à metade da primeira fase e equipes apontadas como favoritas comprovaram isso dentro de campo. Na parte de cima, Tabajara e Tocantins, já começam a desgarrar do pelotão intermediário. Mansur, Voluntários, América e Luizote vêm bem na competição, assim como Floresta, Colorado, Guarany e Rio Branco que seguem mantendo sua forte tradição.

Ainda dentro da zona de classificação, Vasco e Pinheiro aparecem beliscando as duas ultimas vagas, mas de olho nos adversários que estão abaixo na tabela: Girassol, Aurora e Flamengo. Na parte de baixo, apesar de fora do rebaixamento por enquanto, o Industrial briga pela sua permanência na divisão de elite. No desespero e despencando na ribanceira, vem às equipes do Minas, Guará e Roda Viva, que vão ter que jogar aquilo que ainda não jogaram pra escapar da degola. Já o Vitória, só um milagre salva a equipe do rebaixamento. Ainda sobre o Futebol Amador, um detalhe precisa ser destacado: A equipe do Tabajara F.C. segue invicto desde 2014, quando foi derrotado pelo Aurora. De lá pra cá, são 37 jogos sem saber o gosto da derrota. É campanha de dar inveja a times que disputam o Campeonato Brasileiro, que aliás nos moldes atuais, nunca teve um campeão invicto.

Brasileiro2Já que tocamos no assunto Brasileirão, também já despontam aquelas equipes que podem brigar pelo título: Palmeiras, com um elenco recheado, Flamengo, com a força de sua torcida, Atlético, que também tem um bom elenco, e Corinthians, que vem perdendo fôlego, mas tem sempre muita força fora de campo, compõem o G4, seguidas de perto pelo Santos, com sua molecada boa de bola e o Grêmio, com seu futebol eficiente. Na parte de baixo, a briga de “foice no escuro vai ser grande”. Apesar da matemática ainda não confirmar, o Campeão Mineiro – América deve mesmo ser rebaixado já nas próximas rodadas, já o Santa Cruz, Figueirense e pasmem, o Internacional, completando a zona de rebaixamento, vão lutar ainda em busca da permanência na elite com Coritiba, Vitória, Cruzeiro e Botafogo e talvez Sport. Já na divisão inferior, o cruzmaltino, depois da lesão de seu principal jogador, caiu de rendimento, mas ainda continua como sempre, indo bem.

Foto/Divulgação
Foto/Divulgação

Já pelas eliminatórias para a copa, Adenor Leonardo Bacchi, o “Tite”, fez sua estreia no comando da Seleção Canarinho. Sabe aquele futebol medroso, sem graça, burocrático e sem brilho que a Seleção do “Dunga” apresentava? Esquece… Logo na estreia, jogando na altitude de Quito diante do Equador, os comandados de Tite, não tomaram conhecimento e atropelaram a seleção Equatoriana por três tentos a zero. Com destaque para Gabriel Jesus, que também estreava e foi o melhor em campo. Muito mais que o resultado positivo, a postura do time é outra.

A vontade e determinação dos jogadores é outra e aparentemente, a o enorme desafio de devolver a confiança do torcedor na Seleção e retomar o prestígio do nosso futebol perante o mundo, está bem encaminhada nas mãos do Senhor Adenor Leonardo. Claro que é apenas o inicio de um trabalho, e os tropeços podem sim acontecer, mas a expectativa, diante daquilo que tínhamos e que agora se apresenta, é completamente diferente. No futebol, tudo muda muito rapidamente. A ciência nem sempre é exata, mas o trabalho começa a ser feito, e ao que parece, será a retomada do nosso bom futebol está bem encaminhada.

Na tríade de nosso futebol hoje, Amador, Brasileirão e Seleção, resta saber, quem tem mais garrafas vazias pra vender e poderá em breve, segurar a Taça com a mão…

Façam suas apostas… Grande Abraço e que Deus nos abençoe! Somos Todos Menos Alguns….

Siga @LeoEnderson no Twitter e também no Instagram.

leoenderson@mancheteesportiva.com.br

COMPARTILHAR
Leo Enderson
Leo Enderson tem 39 anos e é formado em Administração e Logística pela Universidade Anhanguera. Foi repórter e apresentador da Rádio América e Globo Cultura de Uberlândia. Amante de cervejas artesanais, rock'n'roll e futebol. Aprendiz de chef de cozinha e árbitro de futebol, formado pela LUF/FMF. E-mail: leoenderson@mancheteesportiva.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO