Seleção Brasileira tenta manter a hegemonia no Mundial da Colômbia de Futsal

      Dentro de um mês teremos de volta as emoções de mais uma Copa do Mundo. A Colômbia será sede do Mundial de Futsal FIFA 2016. A competição vem ocorrendo desde a década de 1980, ainda com a modalidade sendo tratada como futebol de salão. Brasil e Espanha são protagonistas em mundiais, conquistando 10 deles, sendo que a “amarelinha” venceu os Ibéricos tanto aqui, quanto no torneio sediado por eles. O Brasil também teve que entregar o troféu de campeão aos espanhóis. Cada um saboreou um tricampeonato.

     O Brasil está no grupo “D”, com Austrália, Moçambique e Ucrânia, contra quem estreia dia 11 de setembro, às nove horas. Pelo que vem mostrando nas quadras, na areia e no “futebol sete”, o compromisso deve ser encarado com cautela. Já os africanos estão empolgados com o principal evento esportivo do momento para o país. Os australianos virão audaciosos para o continente, com a meta de chegar à fase final, apesar de o profissionalismo passar longe do futsal, na Oceania.

     Poderemos ter o melhor atleta do Torneio? Sim. Isso já se tornou tradição. Poderemos ter um novo ídolo, para a galeria de Falcão, Manoel Tobias, Paulo Nunes e Jackson? Improvável! Me parece uma carga muito pesada para os ombros de Rato e Bateria, brasileiros que atuam no rico futsal espanhol. Mas sempre é bom lembrar que se não vem com a missão de protagonista, Falcão deverá somar com talento, experiência, liderança e, quem sabe “tirando carta da manga”. Afinal, quem não se lembra dos minutos finais da última decisão, quando apesar dos 2 x 0 para a Argentina, o craque saiu do banco e devolveu aos brasileiros a rota de mais um título.

 

COMPARTILHAR
Paulo César Borges
Paulo Cesar Borges é jornalista graduado em Uberlândia, tendo atuado por 24 anos em emissoras de rádio, tv e em um jornal da região. Realizou coberturas jornalísticas em três países. Sua atuação anterior foi o retorno à rádio Educadora, por onde atuou nos anos 1990. Foi exatamente em 1990 que iniciou em 04 de janeiro sua trajetória na imprensa através do rádio. Passou várias vezes pelo prefixo 580 Khz (hoje Rádio América) e por nove anos defendeu as cores da Rádio Cultura AM.

DEIXE SEU COMENTÁRIO