Caçula do Rio 2016 é sobrevivente de terremoto no Nepal

Por Rio 2016

Participar dos Jogos Rio 2016 na condição de atleta mais jovem da competição já seria motivo de orgulho para a nadadora nepalesa Gaurika Singh, de apenas 13 anos e 255 dias. Mas, apesar dos poucos anos de vida, a jovem tem histórias para contar que vão além dos feitos nas piscinas: ela é uma das sobreviventes do terremoto que atingiu Katmandu em abril do ano passado. Após a tragédia, passou a se dedicar a atividades de caridade para ajudar outras vítimas do desastre.

“Queria ir, mas não estava certa de que seria capaz porque sou muito nova”, disse a nadadora sobre participar das provas de natação nos Jogos Olímpicos. “Quando soube há um mês que eu iria (se classificou para a prova dos 100m costas), foi um grande choque”. E hoje, a jovem garante a situação ainda parece um ‘um pouco irreal’.

Gaurika é um talento precoce. Nasceu no Nepal, mas foi criada na Grã-Bretanha, para onde o pai, Paras, um médico urologista, imigrou quando ela tinha dois anos. Em Londres a jovem começou a dar suas primeiras braçadas e logo se destacou – tanto que atualmente está entre as 20 melhores atletas de sua faixa etária na Grã-Bretanha.

Mas a nadadora nunca abriu mão de defender seu país de nascimento, de maneira que, aos 11 anos, já havia participado pela primeira vez do Campeonato Nepalês. A opção, no entanto, levou Gaurika a viver um dos momentos mais dramáticos de sua vida. Em abril do ano passado, estava em Katmandu para participar do campeonato nacional acompanhada da mãe, Garima, e do irmão, Sauren, quando a terra começou a tremer – era um terremoto de 7,8 graus na escala Richter.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO